Moradia Freixial
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Ao visitar-mos a “Vivenda Lolita” apercebemo-nos de que fora outrora um edifício feito e pensado com um pensamento que não se encontra hoje, e muito longe de uma vulgar moradia.

Uma calculada simetria, fachadas ornamentadas com frisos, varandas desenhadas, colocavam este edifício secular algures nos primórdios da influência da arte decó. Contudo algures pelo tempo, foram feitas alterações ilegais ao edificado original perdendo-se para sempre, pois não existia qualquer registo de entrada na Câmara Municipal de Loures.

A proprietária procurava uma intervenção que lhe permitisse usufruir da mesma com as mordomias dos dias catuais, passando por uma expansão que fundisse o passado original requalificado, com uma linguagem mais contemporânea.

Foram feitos vários estudos nesse sentido, por forma a aumentar a área útil interior, contudo por estar incluída no núcleo antigo e protegido do Freixial, foi completamente impossível qualquer alteração exterior por parte da Câmara Municipal.

Ultrapassado este revés, focámo-nos em permitir mais área útil no interior da habitação. Visto estar quase totalmente devoluta, e depois do parecer do engenheiro técnico ser favorável para a total reconstrução das lajes interiores e telhado, rebaixámos a altura dos pés direitos que eram muito generosos, assim permitindo que com a diminuição na altura dos dois pisos, conseguíssemos ter um sótão utilizável. Aqui foi aprovada a única alteração exterior, que é uma mansarda que manterá a linguagem e simetria original, que iluminará o sótão e trará provavelmente uma das melhores vistas da vila.

powered by cismeios